Laboratório de Sanidade Animal

Laboratório de Sanidade Animal

O Laboratório de Sanidade Animal oferece serviços de diagnósticos para manter seu rebanho mais saudável. Realizamos um levantamento epidemiológico das principais doenças que impactam na rentabilidade de uma atividade leiteira.Confira as principais: 

DIARREIA VIRAL BOVINA (BVD) - Causa diferentes tipos de problemas para os rebanhos acometidos: imunossupressão, distúrbios respiratórios, distúrbios entéricos, distúrbios reprodutivos. As maiores perdas econômicas estão associadas à sua interferência sobre o trato reprodutivo, podendo levar à redução das taxas de concepção, aumento do número de abortos, malformações, bezerros que não sobrevivem após o nascimento e ainda, o nascimento de bezerros PI (permanentemente infectados e imunotolerantes ao vírus).

Benefícios do controle da BVD:

  • Animais mais produtivos.
  • Menor incidência de doenças como pneumonia, mastite e diarreia.
  • Mais saúde para o rebanho, por comprometer o sistema imunológico.
  • Melhor resposta de anticorpos no uso das vacinas.
  • Maiores taxas de concepção.
  • Menores taxas de mortalidade.
  • Menos perdas embrionárias e abortos.

NEOSPOROSE BOVINA - Maior causa de abortos em bovinos no mundo, tem grande impacto econômico por causar problemas reprodutivos. Além de abortos, pode levar a perdas gestacionais, repetições de cios e nascimentos de bezerros fracos e ou natimortos. A importância econômica da neosporose bovina é atribuída principalmente aos custos associados ao aborto, ao valor dos fetos, à inseminação artificial ou à cobertura, à diminuição da produção de leite, ao aumento do descarte e à reposição dos animais. 

Benefícios do controle da doença:

  • Menor intervalo entre partos.
  • Maior produção de leite em sua vida produtiva.
  • Nascimento de mais bezerras.
  • Rebanho saudável e produtivo.
  • Melhoria dos índices reprodutivos.

RINOTRAQUEÍTE INFECCIOSA BOVINA (IBR) - É uma infecção específica dos bovinos provocada pelo herpes-vírus que não causa só problemas reprodutivos como também pode provocar lesões em outros locais do organismo do animal. Pode causar abortos e infertilidade temporária, repetição de cios, morte embrionária, abortamentos e natimortalidade. As maiores perdas econômicas estão associadas aos abortos e repetições de cio. 

LEUCOSE BOVINA - A leucose enzoótica dos bovinos é uma doença infecto-contagiosa caracterizada pelo aparecimento de tumorações com infiltração mononuclear em órgãos ricos em tecido linfóide, como os linfonodos, o abomaso, o coração, o útero, o baço e os rins; e também caracterizada por alterações hematológicas, baseadas na detecção de leucocitose por linfocitose com aumento das formas linfocitárias atípicas. As perdas econômicas envolvem o descarte precoce dos animais, redução na produção de leite em cerca de 11%, e uma maior suscetibilidade à ocorrência de enfermidades (imunossupressão). A doença pode ser transmitida através da ingestão de leite ou colostro contaminados, transfusões de sangue, premunições e fômites (agulhas, tatuadores, material cirúrgico, etc.). Bovinos de todas as idades podem ser infectados, entretanto, os animais adultos apresentam percentuais de infecção mais altos. 

TUBERCULOSE BOVINA - Doença de controle obrigatório, de acordo com as legislações vigentes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (regulamento técnico do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal - PNCEBT). A tuberculose bovina é uma doença causada por Mycobacterium bovis. Ela se torna crônica nos animais e é transmissível para o homem. Nos bovinos, a doença causa lesões em diversos órgãos e tecidos, como pulmões, fígado, baço e até nas carcaças. O médico veterinário habilitado (PNCEBT/MAPA) atuará na realização de testes diagnósticos de tuberculose, encaminhamento de amostras para laboratórios credenciados. O teste oficial é realizado com a aplicação de TUBERCULINA intradérmica, seguida de uma resposta dependente da reatividade celular. No teste de ELISA os animais têm uma resposta humoral, ou seja, mediada por anticorpos.

Os dois testes são complementares para o sucesso do controle da tuberculose na propriedade. Isso porque alguns animais podem ter resultado falso negativo no teste oficial, e o teste de ELISA ajuda a sanar este problema. Testar e eliminar animais positivos da propriedade é estratégia indispensável para o produtor que queira erradicar a tuberculose em seu rebanho.

 

CIDASC - Certificado de Credenciamento nº 001/20

 

 

                                                                                                                      Fale com a APCBRH!

(41) 2105-1733