ARTIGO - Como transformar progresso genético em dinheiro no bolso?

Neste gráfico abaixo podemos demostrar qual foi o ganho real em leite (dinheiro) que os produtores colocaram a mais no período de 2008 a 2019, ou seja, em média uma vaca Holandesa, aumentou 8kg de leite por lactação, por ano, em 10 anos isto significa 80 kg/305 por lactação, de cada animal, isto estamos falando só em genética, não consideramos as melhorias de ambiente. Se considerarmos que ele também trabalhou com excelência no ambiente (comida, bem-estar, instalações etc.), ele teve um ganho real de 26,8 kg por lactação (10 anos) 268 kg por lactação se multiplicarmos por R$ 1,85 litro leite (Conseleite 12/20/PR), R$ 495,80 a mais bruto por lactação.

Neste exemplo estamos só falando no progresso genético para leite, mas tem gordura, proteína, vida produtiva, e outras características reprodutiva e de saúde. 

Obs.: Herdabilidade para produção de leite é 30% genética, outros restantes 70% é do ambiente: 30% é igual a 8kg, outro 18,7 kg (ambiente) = 26,8 kg, genética mais ambiente.

Como comparativo nos EUA, o progresso genético por ano foi de 22kg/ano. (CBCB,2020).

Fonte: APCBRH/UEPG (2019)

 

VEJA OUTRO EXEMPLO DE DINHEIRO NO BOLSO COM A GENÉTICA

Este é um exemplo que apresentamos para nossos Associados, para mostrar o valor em leite (dinheiro) a questão do melhoramento genético.

O produtor de leite que é Associado da Raça Holandesa no Brasil  acessando através do portal (WEB+LEITE) , ele pode listar os percentuais que ele quer dos animais superiores e inferiores geneticamente, neste exemplo real, os 10% animais superiores tiveram uma Provável Capacidade de Produção (PTA)  para leite de 436,7 kg, sendo que fomos verificar qual era a média de produção destes animais no primeiro parto em 305 dias ( neste caso a média foi de 12.160,10 kg, ou seja um rebanho fantástico em produção de leite, fizemos a mesma análise para os 10% inferiores, e demostramos para o produtor associado que a diferença era de 5.085 kg na primeira lactação ou seja a diferença dos animais geneticamente superior na primeira cria faturamento bruto superior a R$ 9.407,24 por animal.

Ou seja, quando usamos uma boa genética, nos sempre estaremos melhorando nossos animais, agora quando sabemos qual é a genética dos animais (fêmeas e machos) aí a coisa vai muito mais rápida e com outra rentabilidade. Quem investe em genética com dados informações retorno vem mais rápido e é mensurável.

 

Por: Altair A Valloto, Superintendente Técnico e Administrativo da APCBRH e Victor Breno Pedrosa, Prof. Dr. Melhoramento Genético e Estatística UEPG.